Por: BN
12/08/2017 - 21:33:01

A senadora Lídice da Mata (PSB-BA) apresentou um requerimento pedindo que o presidente do Banco do Brasil, Paulo Caffarelli, preste esclarecimentos na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado sobre a não concessão do empréstimo de R$ 600 milhões para a Bahia.

Os senadores baianos Otto Alencar (PSD) e Roberto Muniz (PP) também assinaram o pedido.

Os recursos, aprovados no primeiro semestre deste ano, seriam destinados a investimentos nas áreas de educação, mobilidade urbana e infraestruturas urbana, regional e viária. 

A liberação contou com parecer favorável da Secretaria de Tesouro Nacional, da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional e do Ministério da Fazenda, publicada no Diário Oficial da União (DOU) em 13 de julho.

Até o momento, no entanto, a liberação do empréstimo não foi assinada pela diretoria do banco.

A bancada baiana no Senado acusa o governo Temer (PMDB) de retaliar a gestão do governador Rui Costa (PT) por ordem do DEM, partido do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e do prefeito de Salvador, ACM Neto, que integram a base do peemedebista e fazem oposição ao petista.

"Temos o dever de denunciar essa situação de sabotagem aos baianos. [...] Esse DNA de perseguição eu conheço de perto. Não vamos descansar enquanto não houver a reversão desse quadro", disse Lídice. 

A senadora ainda afirmou que os parlamentares baianos se empenharam em aprovar, também no primeiro semestre, outro empréstimo solicitado pelo prefeito de Salvador, ACM Neto. 

Para Otto, o empréstimo não é um favor. "É um direito do Estado da Bahia, que está organizado do ponto de vista fiscal. Não é uma bonificação, como as concedidas pelo governo Temer a alguns estados endividados", declarou.

O senador Roberto Muniz ressaltou a união da bancada da Bahia. "Estamos juntos lutando para que não seja subtraído nenhum direito do povo baiano”, acrescentou.


Enquete

Qual serviço Eunápolis precisa melhorar o quanto antes?






VOTAR PARCIAL