Por: Redação Atlântica News
10/08/2017 - 05:57:31

O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal em Brasília, negou pedido do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) para tomar banho de sol e fazer exercícios físicos nas áreas comuns do prédio em que cumpre prisão domiciliar, em Salvador (BA). Porém, na mesma decisão, o magistrado autorizou familiares do peemedebista a usar celulares, computadores e outros aparelhos de acesso à internet dentro do apartamento dele.

O juiz entendeu que “não há como criar restrições de acesso à internet a terceiros para a prática de suas atividades cotidianas, profissionais, escolares e de lazer” dentro do apartamento onde Geddel cumpre a prisão domiciliar.

“Até porque contra eles não foi imposta qualquer medida cautelar e as medidas constritivas são dotadas de pessoalidade”, alegou. “Ressalvo que, por cautela e para o fim de facilitar eventual fiscalização, Geddel deverá informar a este Juízo, no prazo de cinco dias, o nome de cada um desses familiares e residentes no local, e o número de seus respectivos telefones e endereços eletrônicos, sob pena de revogação posterior dessa autorização”, diz a decisão.

Geddel está cumprindo pena desde junho por atrapalhar as investigações da Operação Cui Bono na Vice-Presidência da Caixa Econômica.


Enquete

Preso poderá ter que pagar pela tornozeleira eletrônica. Você:




VOTAR PARCIAL