Por: Por BN
01/08/2017 - 21:03:52

Um adesivo desenvolvido pela pesquisadora Manisha Mohan, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), pode ser grande aliado das mulheres contra o abuso sexual. O Interpid, como foi chamado o adesivo, promete alertar conhecidos da vítima e serviços de emergência caso sua roupa seja arrancada a força. O adesivo deve ser colado em alguma peça de roupa íntima. Ele se conecta a um aplicativo via Bluetooth no qual devem estar registrados até cinco números de telefone de pessoas em que a dona do adesivo confia.

De acordo com o site da revista Cláudia existe duas formas de controle do aparelho, uma "ativa" e uma "passiva". A ideia da segunda é proteger as pessoas incapazes de lutar contra o abusador, como crianças, idosos e pessoas inconscientes. “Se alguém está tentando remover uma peça de roupa de seu corpo, primeiramente nós enviamos uma mensagem para confirmar se o ato é consensual ou não. Quem veste o sutiã tem 30 segundos para responder”, explica a desenvolvedora.

No caso de não obter retorno, o aplicativo faz soar um alarme por 20 segundos no celular. Se não for desativado, ele envia uma mensagem aos contatos de confiança com a localização da vítima. O gravador de voz também é ativado e passa a transmitir o áudio do ambiente por um telefonema. A forma "ativa" de controle funciona da mesma forma, mas é ativada pela própria vítima, por meio de um pequeno botão preso à roupa por um clipe.

Mohan realizou uma pesquisa com 338 vítimas de abuso e testou o dispositivo em 70 voluntárias para conseguir chegar ao design final. “Entendo que o abuso sexual é uma doença de nossa sociedade, que precisa urgentemente ser curada”, disse ela. “Acho que nós devemos ser capazes de proteger a nós mesmas, e devo poder sair sozinha por conta própria. É isso que eu quero que este projeto permita [às mulheres]” afirma.

 


Enquete

Qual serviço Eunápolis precisa melhorar o quanto antes?






VOTAR PARCIAL